sexta-feira, 10 de outubro de 2014

PATA DE VACA





O consumo e o chá de pata de vaca (Bauhinia forticata) está associado à diminuição do diabetes.

Entre as propriedades medicinais da conhecida pata de vaca está sua capacidade de controlar a glicose. Para que sofre de diabete, sobretudo os que não precisam de insulina, a pata de vaca pode prestar um grande auxílio e servir como complemento ao tratamento.

Nome popular:

Acumã, alomã, alumã, árvore do pinguço, castanheiro da Índia e pata de vaca.

Nome científico:

Bauhimia forficata link

Finalidade:

É analgésica, depurativa, diurética, abre o apetite, auxilia em casos de anemia, regimes de emagrecimento, obesidade, cuida de afecções hepáticas do estômago e do baço, problemas na vesícula, indicada em casos de cálculos da bexiga, cálculos nos rins, diabete melito, diarréia, diurese, doenças do coração, doenças urinárias, gota, hemofilia, hipertensão arterial.

Uso:

- Infusão de 2 xícaras (cafezinho) de folha picada em ½ litro de água ou 1 folha picada por xícara (chá). Tomar 4 a 6 xícaras (chá) ao dia (para diabetes).

- A infusão das flores desempenha efeitos purgativos.

- O pó da casca junto com o da folha seca é preparado por decocção, usando-se 1 colher de sopa em 150 mL de água (em torno de 1 xícara), ingerindo-se ½ a 1 xícara de chá ao dia.


A LENDA DA PATA DE VACA

Era uma vez , Dona Justina

Que era uma mulher muito sovina!

Ela tinha uma fortuna maior do que o céu...

Mas , seu espírito era muito cruel!

 

Ela não dava nenhum tipo de esmola...

Ela não colaborava com a escola...

Das crianças pobres e carentes...

Ela ignorava e desprezava os indigentes!

Ela não fazia nenhum tipo de caridade ...

Ela era egoísta de verdade!

Seu apelido era mão de vaca, com certeza ...

Pois, ela era sovina sem nenhuma nobreza!

Porém , quando ela morreu ...

Sua herança foi para o breu!

Pois, esta mulher traiçoeira ...

Era solitária e solteira!

Mas, quando ela chegou no inferno ...

Aconteceu algo nada fraterno:

Ela foi parar num caldeirão quente,

Fedido, horrível e ardente ...

Na companhia de um pão duro!

Que dava todo o tipo de furo!

Assim , dona Justina , com o rosto pálido de marfim,

Que foi parar no caldeirão cor de carmim,

Por ser sovina e ruim ...

Começou a gritar , assim:

- Meu Deus, piedade!

- Meu Deus, pidadade!

- Me tire daqui por caridade!

- Pois, eu estou arrependida de verdade!

Então, naquele momento ...

Com todo o sentimento ...

Apareceu um calmo querubim...

Para aquela mulher com pele de marfim...

E ele disse bem assim:

- O que você deseja, minha senhora?

- Por favor, faça o seu pedido agora!

Assim, a mulher no caldeirão...

Exclamou, pedindo perdão:

- Seu anjo, por caridade...

- Me tire daqui de verdade!

- Quero voltar para a Terra ...

- Num lindo dia de primavera!

-

Então o querubim...

Disse, bem assim:

- Infelizmente, a senhora não poderá voltar como gente ...

- Pois, ignorou o carente e o indigente!

- Mas, a senhora poderá voltar como uma planta medicinal ...

- Fazendo o bem aos outros e combatendo o mal!

Então , a mulher respondeu,

Saindo do triste breu:

- Como eu sei que não fui santa...

- Eu aceito virar uma planta!

 

Assim, esta mulher voltou à Terra...

Num lindo dia de primavera...

Na forma de pata de vaca, uma planta medicinal,

Fazendo o bem às pessoas e combatendo o mal.

fonte  internet

(Luciana do Rocio Mallon)

Nenhum comentário:

Postar um comentário