quarta-feira, 6 de abril de 2011

BABOSA - ALOE VERA

Uma das plantas curativas mais perfeitas que encontramos na natureza (é uma farmácia completa).

Dos 22 aminoácidos que o nosso organismo precisa, ela responde por 18. Mais que remédio, é um integrador alimentar.

Ela fortalece o nosso sistema imunológico enfraquecido. Noutras palavras, reforça as defesas naturais do nosso organismo que ao longo dos anos, podem ir cedendo por fatores físicos (alimentação errada, cigarro, bebida, etc.) ou psíquicos (frustrações, fracassos, etc.). E cedendo as resistências, abre-se o caminho à instalação de doenças. Então, a Babosa começa fazendo uma varredura no organismo, limpando o sangue. E, com o sangue limpo, tudo começa a funcionar bem: é como um carro, quando você lhe coloca um combustível de boa qualidade.

Toda a planta apresenta maior ou menor grau de toxicidade. No caso específico da babosa, o FDA (órgão governamental que controla os remédios e alimentos nos Estados Unidos, antes de liberá-los para o consumo público), declarou-a uma planta absolutamente segura.

A Babosa tem auxiliado no tratamento de vários tipos de câncer: cérebro, pulmão, rins, pele, leucemia. É antitetânica. Também é de grande ajuda nos tratamentos de: alergias altas, asma, anemia, cólicas, câimbras, artrose, queimaduras, insolação, doença de pele, gangrena , diabetes, hemorróidas, furúnculos, feridas venéreas, infecção da bexiga e rins, reumatismo, insônia, icterícia, lepra, dor de ouvidos, de cabeça, de fígado, de estômago, picadas de insetos, próstata, úlceras gástricas, varizes, verrugas e vermes.

Aids – não cura, mas freia, trava o processo do vírus de tal forma que a pessoa, depois de 3 ou 4 doses, recupera seu organismo, sobretudo o fígado, que é o primeiro órgão a desmoronar.

Ação
Fungicida, bactericida, laxante, diurética.

Aloe Vera, a popular Babosa, é uma planta da família das Liliáceas que possui inúmeras propriedades regeneradoras, curativas, umectantes, lubrificantes, e nutritivas. A Babosa (Aloe Vera), chamada de "a planta da saúde e da beleza" tem seu uso documentado desde a época do antigo Egito, com passagens na Bíblia e antigos documentos fenícios.

Inúmeras e renomadas instituições cientificas e docentes, como o Instituto de Ciências e Medicina Linus Pauling, de Palo Alto, Califórnia; Instituto Weisman de Israel; Universidade de Oklahoma; e outro tem efetuado estudos formais sobre a Aloe Vera. Apoiados por provas de laboratório e experiências químicas mencionam as seguintes propriedades:

- Inibidora da dor:
seus princípios ativos têm uma notável capacidade de penetração até os planos mais profundos da pele, inibindo e bloqueando as fibras nervosas periféricas - receptores da dor - interrompendo de modo reversível a condução dos impulsos. Além disso, reduz a dor por possuir uma poderosa força antiinflamatória.

-Antiinflamatório:
Aloe Vera tem uma ação similar à dos esferóides, como a cortisona, mas sem seus efeitos nocivos colaterais. Por isso é útil em problemas como bursites, artrites, golpes, mordidas de insetos e etc.

-Coagulante:
por conter cálcio, potássio e celulose, Aloe Vera provoca nas Lesões a formação de uma rede de fibras que seguem as plaquetas do sangue, ajudando na coagulação e cicatrização. O cálcio é parte do sistema nervoso, o potássio da atividade modular e a celulose da coagulação.

- Queratolática:
faz com que a pele danificada de lugar a um tecido de células novas.

- Antibiótica:
Sua capacidade bacteriostática, bactericida e fungitastica (antiviral), eliminam bactérias - inclusive Salmonela e Estafilococos - que causam infecções inibindo sua ação daninha.

- Regeneradora:
A Aloe Vera possui um hormônio que acelera a formação e o crescimento de células novas. Graças ao cálcio que contem, elemento vital na osmose celular - intercambio de líquidos, ajuda as células manter seu frágil equilíbrio interno e externo.

- Energética e Nutritiva:
uma das características de maior importância da Aloe Vera é que contem 19 aminoácidos assenciais, necessárias para a formação e estruturação das proteínas, que são a base das células e tecidos e também minerais, como fósforo, cobre, ferro, manganês, magnésio, potássio e sódio, todos elementos indispensáveis para o metabolismo e atividade celular

- Contém Vitaminas:
vitamina A, excelente para a visão cabelo e pele; vitamina B1, B5, B6, B12, para o sistema nervoso central e periférico e vitamina C, responsável pelo fortalecimento do sistema imunológico e pela tonicidade dos capilares do sistema cardiovascular e circulatório.

- Digestiva:
a Aloe Vera contem grandes quantidades de enzimas necessárias para o processamento e aproveitamento dos carboidratos, gorduras e proteínas no organismo.

- Desintoxicante:
contem acido uronico, elemento que facilita a eliminação de toxinas a nível celular, e a nível geral estimula a função hepática e renal, primordiais na desintoxicação do nosso organismo.

- Rehidratante e Cicatrizante:
penetra profundamente nas três camadas da pele - derme, epiderme e hipoderme - graças à presença de ligninas e polissacarídeos restitui os líquidos perdidos, tanto naturalmente como por deficiências de equilíbrio ou danos externos, preparando os tecidos de dentro para fora nas queimaduras - sol e fogo - fissuras, cortes, ralados, esfolados, perda de tecidos, etc.Os muitos benefícios dos princípios ativos da Aloe Vera, tanto são para uso tópico - externo na pele, como para uso em tecidos, membrana e mucosa - interno.
O gel da babosa tem sido usado para o tratamento tópico de feridas, queimaduras leves e irritações da pele. Consumidores americanos estão mais familiarizados com o uso da babosa em produtos de beleza.

Benefícios:
-No tratamento de queimaduras (fogo ou raios solares);
-No combate a acne, coceiras, eczemas, ferimentos difíceis de cicatrizar e picadas de insetos;
-É excelente desodorante, removedor de impurezas da pele, fortalecedor do couro cabeludo.
- Ajuda a combater a caspa, previne contra as rugas hidratando peles ressecadas e flácidas;

Você Sabia?
O nome Aloe vera seria originário do hebraico halal ou do arábico
-alloeh (= substância amarga, brilhante) e do latim vera (= verdadeira).

Ao que tudo indica, ela é considerada uma planta poderosa há muito tempo. Antigos muçulmanos e judeus acreditavam que a babosa representava uma proteção para todos os males e, por isso, usavam as folhas até penduradas na porta de entrada da casa.

Preparação

1- Na coleta das folhas, prefira as mais velhas; colha-as antes do nascer do Sol e depois do Sol posto. Nunca em pleno Sol, por causa das radiações ultra-violetas e, geralmente, uma semana depois da chuva (Na Universidade de Israel – onde chove pouco – as pesquisas concluíram que as folhas, quanto menos água contém, mais eficazes são). Não colher a Babosa em flor (toda a energia da planta estará direcionada para a flor).

2-Escolha duas, três ou mais folhas de babosa, de maneira que postas em fila somem um metro (300 a 400 gramas); meio quilo de mel puro e 40 a 50ml de bebida destilada: cachaça de alambique, gaspa, conhaque, uísque, tequila, etc. Limpe as folhas do pó com um pano ou esponja; corte os espinhos das folhas; e, depois picá-las (sem remover a casca); colocar os pedaços no liquidificador juntamente com os outros ingredientes e bater, não sendo necessário coar;

3- A mistura obtida deve ser guardada longe da luz e, de preferência na geladeira (envolver o frasco em embrulho escuro, folha de alumínio ou vidro de cor âmbar). Fora da geladeira não azeda.

Posologia

Adultos
...Tomar 3 colheres de sopa no dia: manhã, meio dia e noite, uns quinze minutos antes da refeição, quando as pepsinas do organismo estão prontas para entrarem em ação, e assim, levarem os alimentos até os confins do corpo. O álcool ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e favorece esta viagem de limpeza. Agitar o frasco antes de tomar. Iniciado o tratamento tomar todo o frasco.

Crianças
...se está doente, a dose é a mesma do adulto. Mas, se for tomá-la como reforço ao seu sistema imunológico, deve-se começar com uma colher de chá e ir aumentando até a dose maior.

Duração do Tratamento

Iniciado o tratamento, ingerir o conteúdo todo do frasco. Se o problema for câncer, terminada a primeira dose, submeter-se a exames médicos. O resultado das análises dirá a atitude cabível. Se não houver cura nem melhoras, é preciso repetir a operação, observando-se curto intervalo de tempo (três, cinco ou sete dias). Tal procedimento (de repetir a dose) deve-se tê-lo tantas vezes quantas forem necessárias para eliminar o mal. Somente após os primeiros três a quatro frascos sem êxito desejado deve-se recorrer a uma dose dupla, ou seja, duas colheres de sopa antes das refeições. Há casos de pessoas que, mesmo em fase terminal, com um frasco e uma colher antes de comer, conseguiram livrar-se do mal.

Reações

As reações podem surgir devido ao organismo estar eliminando as toxinas: desarranjo intestinal, coceiras, pequenas manchas na pele (podem aparecer até bolhas), fezes mais fétidas, urina mais escura, erupções nas pontas dos dedos, etc. os portadores de câncer não devem suspender o tratamento porque isso é um bom sinal; um bom sintoma que significa que o preparado está produzindo os seus efeitos.

Contra-Indicação

Desaconselha-se este preparo para gestantes e mães que amamentam. A casca da planta possui uma substância chamada Glicosídeo Barbalóide, que age sobre as células do intestino grosso, podendo provocar parto prematuro por causa do possível aumento das contrações internas.

pesquisa: aurea oliveira
fonte:“O Câncer tem cura”
do Frei Romano Zago, Editora Vozes.

3 comentários:

  1. Na Nação Jeje a folha de babosa é tida como uma das folhas de Dã-Bessem, sendo utilizada em preceitos rituais deste Vodun. Ao contrário das outras nações de candomblé, muitas das folhas empregadas pelos jeje são folhas provenientes de plantas espinhentas.

    ResponderExcluir
  2. Segundo o Sacerdote-Doté Luiz de Inhasã, a babosa é uma das folhas sagradas do Vodun Dã-Bessem, sendo utilizada em orôs dessa divindade.

    ResponderExcluir
  3. Essa planta é uma criação de Deus... Os humanos que a definem como de santos deuses ou animais... Em suma tudo foi criado por Deus, e algumas plantas adquiriram ou mutaram suas carecteristicas para uma adaptação, natural as mudanças que o ser humano causou ao redor delas. no caso a babosa já era utilizada historicamente a milhares de anos como receita de beleza e remédio, acredito então que ela nao sofreu muito com a influencia humana. O que é fantástico.

    ResponderExcluir